Menu & Search
10 séries que vão te fazer gostar de futebol americano

10 séries que vão te fazer gostar de futebol americano

Anualmente, famílias norte-americanas – e também uma boa parcela da população global – se reúnem em frente à TV para o maior evento esportivos dos Estados Unidos: o Super Bowl. A final da liga nacional de futebol americano, a National Football League (NFL) decide o campeão da temporada num jogo que promete fortes emoções não só pelo esporte mas devido ao show e trailers de filmes e séries transmitidos durante os intervalos da partida. O evento apresenta a publicidade mais cara da TV e conseguir um espacinho por ali é sinônimo de grande audiência, tanto que os episódios de séries exibidos após o jogo são escolhidos a dedo pelas emissoras que se dispõem a pagar alguns milhões para isso. Friends, Arquivo X, Grey’s Anatomy, Glee e New Girl são algumas das séries que tiveram episódios exibidos após o jogo e conseguiram uma audiência estrondosa.

Se você acha difícil entender as regras do futebol americano e a única coisa que sabe do Super Bowl de 2017 é que haverá uma apresentação da Lady Gaga, pode aproveitar as dicas de algumas séries que a Pixel TV indica para você entender um pouco mais e aprender a gostar de futebol americano. Assim já dá pra acompanhar a próxima temporada e torcer para que o melhor time (Go, Pats!) chegue à final da NFL em 2018 e você entenda tudinho do  jogo e não só do show e dos comerciais.

Necessary Roughness (2011)

A série, que estreou em 2011 mostra os bastidores do futebol americano contando a história da Dra. Dani Santino (Callie Thorne), uma mulher divorciada que se torna a terapeuta de um time de futebol americano. A série foi baseada na história real da psicóloga Dra. Donna Dannenfelser que trabalhava na equipe do New York Jets. Necessary Roughness mostra a importância do trabalho de um psicólogo para manter o foco dos atletas nas principais competições e desafios enfrentados pela equipe. Era possível ter um outro olhar sobre o papel de um terapeuta dentro do contexto de vitórias e derrotas do time. (Maísa França)

Blue Mountain State (2010)

No melhor estilo besteirol e regado à sexo, drogas, festas e trote, Blue Mountain State conta a história de três calouros que entram para o The Mountain Goats, time de futebol americano da universidade que dá nome à série. Os protagonistas dividem os papéis em diversas categorias do time: um quarterback, um membro do banco de reservas e o mascote do time. Stephen Amell (Arrow) tinha um personagem recorrente na primeira temporada da série
no papel de quarterback do time. Alguns famosos do mundo do futebol também marcaram presença na série como Bill Romanowski, ex-jogador do Denver Broncos e Chad Ochocinco, ex-jogador do New England Patriots (o time do Tom Brady). As três temporadas de Blue Mountain State estão disponíveis na Netflix. (Maísa França)

Coach (1989)

A comédia responsável por trazer o lado engraçado do ator Craig T. Nelson (Poltergeist) para as telinhas ficou no ar por nove temporadas e mostrava a rotina do treinador de um time de futebol americano de uma universidade, Hayden Fox, que vivia, comia e respirava futebol. O papel rendeu à Craig o Emmy de melhor ator em série de comédia. A série mostrava a rotina do treinador tanto dentro quanto fora dos campos. Dentro dos campos ele vivia os conflitos internos do time quanto à escalação e montagem das táticas. Dentro de casa, ele precisava administrar seu relacionamento com sua namorada e filha. (Maísa França)

Hardknocks (2001)

Já em sua décima primeira temporada – e em rumo à décima segunda, com os Packers, se for da vontade de Deus e da HBO -, Hardknocks é uma série-documentário que segue, em cada temporada da NFL, um time diferente. A série estreou em 2001, seguindo os Baltimore Ravens em seus treinos e preparação para a liga, e fez o mesmo em 2002 com os Dallas Cowboys. Após um hiato de cinco anos, a série retornou em 2007, com os Kansas City Chiefs e está sendo produzida até hoje, tendo pulado o ano de 2011 devido ao Lockout da NFL, na qual nenhum time quis se comprometer com a produção da série. Em sua última temporada, Hardknocks foi ao ar todas as terças feiras às 10 da noite, na HBO. (Carol Cadinelli)

Ballers (2015)

Em Ballers, Dwaney “The Rock” Johson dá vida a Spencer Strasmore, um ex-astro do futebol americano. Ele é um jogador aposentado que trabalha como consultor de atletas e lida com o mundo dos negócios do esporte. A história vai muito além de como ele enfrenta os egos inflados dos jogadores e a vida luxuosa deles. Na série da HBO, Spencer mostra que a idade fez com que ele pensasse mais sobre a própria vida para, então, conviver ao lado de seus amigos e de seus clientes. É como se ele enfrentasse os seus medos do passado para deixar de lado os jogos, as mulheres sensuais e as efemeridades de quando se é jovem a fim de focar mais nas responsabilidades, contratos e negócios com grandes times de futebol americano. (Cinthia Quadrado)

Friday Night Lights (2006)

Friday Night Lights é uma das melhor séries já produzidas com a temática, e também um dos melhores dramas dos anos 2000. Inspirada no filme Marcação Cerrada (Varsity Blues, em inglês), a série gira em torno de um time de escola em uma cidadezinha no Texas, e como o esporte afeta a vida de todos por lá. Em FNL, o futebol americano não é apenas o plano de fundo para as histórias, é um elemento importante na narrativa. Assim como as partidas de um jogo, cada episódio preserva a estratégia dos avanço e recuos, da defesa e do ataque, e principalmente da perseverança, presente na vida de praticamente todos os personagens. É importante dizer que a delicadeza do trabalho de Jason Katims (Roswell, Parenthood), criador da série, apenas ressalta a disciplina do esporte – que de longe preza a violência, e condena severamente qualquer jogada desleal, seja dentro ou fora do campo. FNL durou apenas cinco temporadas, nunca conquistou uma audiência arrebatadora, mas manteve uma base leal de fãs.

Bella e os Bulldogs (2015)

Daqueles momentos que você acha que nunca vai se prender à uma série da Nickelodeon (mentira, eu vejo ICarly)…mas o fato é que a história de Bella, uma ex-líder de torcida que se torna a lançadora do time de futebol americano de sua escola, é totalmente empoderador. O esporte ainda caminha a passos lentos quando o assunto é igualdade, dentro e fora de campo. Apesar de existir uma liga da versão feminina do esporte, ainda não há apoio para que as jogadoras se tornem profissionais. Poucas escolas incentivam garotas à praticarem o esporte, e ainda há – mesmo que seja menor do que outro países – a ideia de que futebol americano é coisa para meninos. Na série da Nick, Bella é uma grata surpresa na quebra dos padrões machistas que ainda vivemos, e tudo isso com muita leveza que uma série para pré-adolescentes deve ter. (Clara Lima)

Last Chance U (2016)

A série é o que chamamos de tesouro escondido no catálogo da Netflix. O documentário, que é apresentado em seis episódios, conta a história por trás dos Lions, o time de futebol americano da East Mississippi Community College. A série foca nos dramas pessoais dos jovens jogadores e do técnico Buddy, que veem no esporte a chance de suas vidas. A faculdade fica na pequena cidade de Scooba, no sul dos Estados Unidos. A cidadezinha tem pouco menos de mil habitantes, maioria negros, um local no qual oportunidade não é uma palavra muito popular. O documentário mostra o time em sua jornada incrível na tentativa de conquistar o terceiro título consecutivo, o quarto, em cinco temporadas. Quem não é muito familiar com o esquema das organizações do futebol americano, pode ter uma ideia de como a categoria universitária é importante para o sucesso do esporte. A série foi renovada para a segunda temporada, tendo uma boa aprovação entre os amantes de um bom documentário e também os fãs da bola oval. (Clara Lima)

The Game (2006)

A sitcom The Game segue a personagem Melanie Barnett (Tia Mowry), que desiste de uma oportunidade de carreira para acompanhar o namorado, que é jogador de futebol americano, em mudança para outra cidade. Nessa nova vida, Melanie conhece outras duas mulheres que também acompanham seus jogadores e faz amizade com elas. Essa amizade acaba por tornar-se o foco central da série, que retrata as dores e delícias do estilo de vida levado por essas três mulheres.
A sitcom é um spin-off da série Girlfriends, que foi ao ar na UPN e na CW de 2000 a 2008. A ligação entre as duas séries é o fato de que Melanie é prima de Joan, protagonista de Girlfriends, e não parecem existir muitas outras ligações. The Game teve nove temporadas e foi encerrada em 2015. (Carol Cadinelli)

The League (2009)

Produção da FX, mais tarde assumida pela FXX, The League segue a história de seis amigos que participam de uma liga virtual de Futebol Americano (Fantasy Football) e, ao mesmo tempo que lidam com as escolhas feitas na liga, têm de lidar com seus problemas pessoais. A sitcom explora, principalmente, as formas como a competição entre os amigos no jogo passa para o mundo real e afeta suas vidas, de forma a causar problemas em relações de amizade, de trabalho e até amorosas. A série teve sete temporadas, de 2009 a 2015. (Carol Cadinelli)
Gosta de televisão? Então aqui é o seu lugar. Siga a Revista Pixel TV no Facebook, no Twitter e também no Instagram.

0 Comments